onselectstart='return false'>

Mês de Julho

04 janeiro 2009



Parece ser a mesma cena de um filme já visto antes
Mas com personagens diferentes.
A postura parece a mesma, só que a interprete já não é
Ta tudo sem sentido,eu não entendo nada
Ou não quero entender...
Será que a dor virá outra vez?
Talvez agora venha com mais força e ira
Por que eu já não estou agüentando isso
Esperanças mortas,já não sei o que fazer,juro que não sei!
Juro...
Talvez eu já devia ter acostumado com essa trama que vive como um ciclo
E eu lá,parado no meio,vendo tudo acontecer e vivendo os momentos
Mas esquecendo que viria quebrar a cara mais uma vez
Será isso algo precipitado?
Não sei, o que sei é que meu coração já está cansado disso tudo
Apanhou tudo o que tinha que apanhar,dessa vez pensei que sairia ileso
Mas pensei errado...
Pensei em tanta coisa,o que fez pra dar errado?
É torturante saber que os planos se afundam e você não pode fazer nada
Apenas vê-los lá desaparecendo no meio das águas...
É estúpido,louco e até bom,mas já não leio histórias infantis
Onde todos foram felizes para sempre...
Bem que queria que isso acontecesse mas,porém,todavia e entretanto
Vivemos no mundo real! (Que droga!)
Eu nem sei como estou agora,uma mescla de tédio,desespero,terror,tristeza
Melancolia e angústia... Nada há de me alegrar, pelo menos neste momento.
Parecíamos dois estranhos,duas pessoas distantes que não se olham na sala de espera do ambulatório.
Isso já aconteceu uma vez e imaginei que seria diferente,isso já aconteceu outra vez e imaginei que seria diferente e isso está acontecendo outra vez e vi que não é diferente.
As horas passam,o tempo se declina e a voz áspera que já nem tenho mais se definha
É triste meus companheiros,é tão triste que até a própria tristeza tentou suicídio quando soube disso.
Talvez não era pra ter sido,mas alimentei algumas esperanças mesmo sendo falsas(ou não) mas não há culpado nem vitimas há apenas dois corações que ao se encontrar se chocaram e quebraram-se e quando foi juntar seu pedaços ficaram com partes um do outro .
Eu jamais esquecerei aquele dia lá no mês de julho,eu jamais esquecerei o anjo que Deus me deu pra cuidar de mim...eu jamais esquecerei...
Ao menos tentarei

2 comentários:

Warney de Oliveira disse...

Perfeito!
Adorei o "Vivemos no mundo real! (Que droga!)"
Parabéns!

Ana Paula Duarte disse...

Eii!!
Tah chique aki hein?!
PARABÉENS!!
Quanto ao texto, amei!
Bem reflexivo!!
Bjoos e tou de voltaa!!