onselectstart='return false'>

O Mundo Na Mala

07 junho 2012



Coloquei o mundo na mala e carreguei por todo o lugar que pisei
As longas voltas que fiz perante minha circunfêrencia pessoal me fez perceber que não sou o centro do universo,essa descoberta me fez muito bem até para meu ego infeliz.
Certa vez ouvi dizer que cada pessoa é uma ilha,já eu descordo desta afirmação,eu sou um forte e só entra quem tem autorização e digo mais quem forçar passagem recebe balas de canhão em sua pequena e frágil embarcação.
Escrevo estas coisas não como ofensa, apenas o flutuar de um pensamento que insiste em perseguir meus neurônios.
Me sinto ferido,sério,sinto-me não tão feliz agora com essas cicatrizes se rompendo devido aos pontos mal feitos no ferimento neste peito quente.
Preciso me concentrar, porém o caos que está lá fora invade minha sala de estar e a sujeira é muito grande pra varrer pra debaixo do tapete
Sentei na beira de um penhasco e abri a mala que carregava e descobri que realmente carregava era a caixa de Pandora com todas suas eloquèncias superficiais feito matizes no céu obscurecido pela noite desta quinta feira sem lua.
Milagrosamente meus passos estão tentando se firmar e penso cá com os botões que não existem em minha camisa "o que será do meu futuro?"
Já não entendo tanto assim as coisas que a vida teima em pôr diante dos meus olhos,então deixo apenas que os mortos enterrem seus mortos próprios e esqueçam os fantasmas que assolam essa sociedade pós-moderna.
Enquanto isso fico procurando por fotografias antigas para relembrar bons momentos que trafegam nas estradas da memória.
Gostaria apenas transceder essas idéias pouco vislumbradas a olhos nus e afirmar que iria até o fim do mundo por ti.
Farei vir a existência toda essa gama desestruturada de sentimentos soltos e estudar os mapas do teu amor para conquistar teu coração de vez.
Por hora apenas escuto o som dos ponteiros do relógio esperando o ressoar do bater dos sinos para dar o primeiro passo na hora certa,no momento exato para não ficar mais uma vez exausto.
E assim fico por aqui depois de externar todas estas coisas fúteis.

1 comentários:

Isabella disse...

Adorei o post ;)
Quando tiver postagens novas avise.
Beijos!