onselectstart='return false'>

Do Sentido

26 junho 2012








O pesar do meu espirito fez afogar meu coração que ficou à deriva neste oceano de lágrimas.
Fez com que as lamúrias da vida viesse ao meu encontro para que eu sentisse o abraçao glado do demônio azul.
Questionamentos brotaram na superficie dos meus pensamentos os quais eu não achava respostas dentro de mim.
No entanto meu corpo lutava para se mander de pé em terra firme.
Senti a brisa que vinha do sul.Adormeci.
Sei que me desejas e que quer habitar em mim,então me faz tua casa eternamente.
Faz de mim um vaso novo para que as flores não murchem,limpa e põe água pura para que as flores não morram.
Tira de mim esta morte inanimada que não me deixa sentir o teu toque.
Faz parar esta tempestade que inunda a minha alma e me leva para caminha sobre as águas do meu ser e me leve para um lugar seguro.
Perguntas efetuadas,respostas impactantes que acertaram o alvo em cheio fazendo que meu peito se enchesse de esperança.
Me revelaste o sentido do viver.
O alinhamento dos astras faz do eclipse uma manifestação natural,meus propósitos alinhados aos Teus,um evento eternal.
Agora sinto teu beijo quente em meu rosto que equivale a um doce desmaio 
que me leva insanamente a buscar a sanidade para te encontrar.
Costurou os ferimentos que havia em demasia e lançou-me como num salto da simples existência para a vida em sua essência.

4 comentários:

Aníssima Duarte* disse...

Ando nessa de buscar sentidos e me livrar dos (re)sentidos...
Delícias de versos!

Gutox .hieros disse...

Brigadoooo menina linda

Gutox .hieros disse...

Brigadoooo menina linda

Anônimo disse...

"Finja sorrir e minta sobre o clima disposto no teu céu" Amei!