onselectstart='return false'>

Carrossel e Cavalos

27 julho 2010




Nós costumávamos ficar no carrossel
Vendo os cavalos ao redor
Banhados pela a água da chuva
Que caía sobre o cais

Tentando entender por que o céu é azul
Sentindo a brisa que vem ao meu encontro

Estávamos esperando o sol se por
Para aquecer nossos corações
Ele está entre nós
E permaneceremos aqui.

Mas o tempo passa e não consigo esquecer
Seu rosto desenhado dentro da minha mente. 

2 comentários:

Ana Paula Duarte disse...

Ai ai, e novamente me sinto dentro de tua poesia, dentro do carrosel, entre os cavalos...E aquele rosto, também não esqueço...E vai girando e girando...Um dia deve parar, né?
Tomara.
Bjoos.

Anônimo disse...

Belas palavras ^^