onselectstart='return false'>

Descrevendo Algumas Coisas (In)Úteis

11 fevereiro 2011



Hoje imaginei em falar tantas coisas  mas talvez seria preso por excesso de liberdade de expressão.
Deitado na cama  meus pensamentos me fizeram caminhar por nuvens espessas e caminhei sozinho
Decidi meu destino em um minuto e tentei decifrar respostas que me foram ditas
Hoje decidi que cansei de correr atrás do vento,sendo que esse vento sempre corria de mim
Toda vez que chegava perto ele desviava-se de meus braços pegajosos
E esse vento estava sempre anos-luz à minha frente.
Na verdade seria algo muito diferente o que gostaria de falar aqui
mas minhas sinceridades cairiam como uma tsunami em um população ribeirinha
Dia desses ouvi lámurias insensatas por causa de assuntos banais
Eu ouvi tanto que me deu vontade de pular do ônibus,se eu tivesse amor à minha vida eu pularia
Pois ouvir aquilo tudo cansou meus ouvidos e quase sangraram de tantas palavras esmurrando meus tímpanos.
Obtive respostas não dadas e fiz perguntas que imploraram ser expressadas e ainda assim mantive esperanças que me tiraram no mesmo instante.
Mas talvez não me importe tanto como antes e graças ao Bom Pai os passos não foram tão largos assim...Agora estou montando a arquitetura de Ledrínmel com suas torres e vales e montanhas.E com a "graça de uma escultura e a precisão da aritmética" vou parando por aqui pois irei dormir agora.


4 comentários:

Aníssima Duarte* disse...

Ahh, eu me pego entre tantas coisas inúteis nessas madrugas...Mas, pensar nelas tbm faz parte.
Agora mesmo me vi numa perda grande e só fiz refletir e tomar pra mim os prós e contras desta experiência. Acho q estou aprendendo. Inclusive, a dar passos do tamanho das minhas pernas e a caminhar com mais suavidade.
BOOOA, GUTOX.Bjoos.

kelman disse...

Muito,muito bom!
Fui sendo puxada por suas palavras.Cada oração conduz,quase que forçosamente,à leitura da outra e quando vai chegando as últimas linhas, vai também chegando o gostinho de"quero mais".
Costumo destacar algo que mais gostei,mas tá difícil, viu!?
"Obtive respostas não dadas e fiz perguntas que imploraram ser expressadas e ainda assim mantive esperanças que me tiraram no mesmo instante"...isso acontece constantemente,e é inevitável...
Gutox, parabéns,viu!?Amei cada coisa (in)útil aqui descrita!

Bruna Santana disse...

"Hoje decidi que cansei de correr atrás do vento,sendo que esse vento sempre corria de mim
Toda vez que chegava perto ele desviava-se de meus braços pegajosos
E esse vento estava sempre anos-luz à minha frente."

Não é a toa que vc ja está escrevendo seu segundo livro!
Parabéns!

ELLO disse...

Manow tu manda muito bem menino vício! \o me identifiquei no teu texto