onselectstart='return false'>

Os Caçadores De Ouro De Tolo

13 janeiro 2013





Resolvi não entrar mais em crise e deixar minhas fobias de lado e na intensidade das minhas loucuras decidi abraçar a felicidade depois de encontrar as águas que beijaram as solas dos meus pés com um beijo úmido e saliente me fazendo ficar com os pés vermelhos de tanta vergonha, mas satisfeito.
Como tantos outros me rematriculei na escola da vida e com isso não vou me interessar com as manchetes dos jornais, muito menos com ilusões de amores retardatários.
Vou tatuar a alegria em meu coração e torturar os papeis com minha caligrafia insuportável para que um dia se torne relíquia entre os caçadores de ouro de tolo
Vou construir minha nova casa com um novo alicerce, munido de pilares para que nenhum outro teto desabe sobre minha cabeça dura.
Só desejo que outros acordes te consolem em uma manhã fria e que alguém esquente o café pra te aquecer os lábios e relembrar dos nossos beijos que não foram dados.
Entendi que o silêncio é um dos melhores amigos que nos entende e nos deixa entender para que possamos tentar uma nova trilha quando os atalhos estão bloqueados.
Agora o sol aquece meus olhos e gosto deste calor mesmo que sua intensa luz resseque minhas retinas e embace minha pouca visão.
Eu posso afirmar piamente que amo minha vida e tudo que faço e há um sentido firme e profundo incrustado nestas pequenas letras pré-moldadas.
Vejo que aqueles passos que evitei e todas as mãos que não segurei me fez refletir até este ponto que cheguei, vejo que falhei e me arrependi, mas afinal estou em uma eterna desconstrução e estou orgulhoso de mim, não pelas falhas, mas pelo arrependimento.
Basta olhar para as estrelas que brilham constantemente no infinito do universo que somos um pequeno fragmento da beleza que nos cerca por inteiro e isso é bastante pra ter um bom motivo pra viver.

1 comentários:

Maria Valéria disse...

te indiquei uma tag em meu blog :D