onselectstart='return false'>

Páginas do Livro

02 outubro 2011






Escondi teu sorriso entre as páginas de um dos livro que mais admiro
Fiz isso para que quando eu abrir poder sentir tua presença.
E eu tinha (ainda tenho) tantas coisas pra dizer,tantas coisas...
Mas o momento que vivemos não é propício para isto.
E eu que achava que era teu reflexo,olhei no espelho e vi teus pensamentos transmutarem e então percebo,não mais sou.
Fui atraído pela "Morte Rubra" e por um instante meus olhos flamejaram e minha mente desconectou de ti,mas quando voltei a si minhas mãos procuraram teus dedos.
Ah!Se tu soubesse...
Esta platonicidade que me causa censura, estes rumores de sentimentos que me acusam
Já não me sinto a vontade,por muitas outras vezes não te senti...
Queria poder criar frases pra ti,frases milimetricamente simétricas.
Mesmo se as rimas estiverem distorcidas e minhas letras corroídas transporei todos os tons para que fiquem de acordo com tua voz e no êxtase dos acordes,passearei por toda esta escala.
Este texto desconexo de reflexões não mencionadas onde as figuras de linguagem imperam de forma desordenada só me deixam a mercê das opiniões alheias,mas nada do que eles pensam me importa.
O que desejo mesmo é poder poder te tocar de perto,sem sombras nem variações.
Queria mesmo é ter cumprido promessas que nunca fiz antes.
Que tua voz seja a trilha sonora da minha vida.
Queria viver intensamente tudo isto.
Quero sentir tua presença aqui comigo,não apenas teu sorriso entre as páginas deste livro.

3 comentários:

kelman disse...

Quando comecei a ler:"Escondi teu sorriso entre as páginas de um dos livro que mais admiro[...]",eu disse:ai q lindo! De fato,o texto por inteiro é lindo,lindo,lindo! Parabéns!
Você vive inspirado,hein!rs
Parabéns,mesmo!

- lemonah - disse...

"... Esta platonicidade que me causa censura, estes rumores de sentimentos que me acusam..." Suas palavras são divinas *-*

Carollices disse...

Ual *.*